Anotações propostas – quadro/ Galeria Olido

DR, NA GALERIA OLIDO
POR: TARINA/MARA/LAURA/SHEILA

“ NO QUADRO “

– EXPLICITANDO AS RELAÇÖES
– INTERMEDIAÇÄO COM OS TRANSEUNTES

10/8/2007
proposta : Aquecimento dos solos
horário: das 14:00 as 17:00

ESTUDOS:
TARINA : Mudanças de tônus + Ramiro + Dinämica

SHEILA: 1- escolhe posiçäo
2- como chego nela
3- como desestabilizo ela
4- quais partes podem ser desestabilizadas
Aqueci já estudando o solo instável/ estável

MARA:- Aquecimento – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – TARINA:- Aquecimento solo
– Estudos de Movimentos Monumentais – – – – – – – – – – – – – Retornarc/Mara
– Falando junto
– pessoas pedem

LAURA:- Estudo do solo conversando com alguém próximo,falando,fazendo,parando, ouvindo
– Recapitulando a densidade do corpo/espaço
– Inverter rotaçöes articulares
– Fluxo sem impulso
– Mostrar de onde vem a vontade de se movimentar,inverter isso- direçäo ondulacäo dinâmica/ritmo.

14/8/2007
proposta: Como identifico nos “solos” possíveis MAPAS

QUESTÖES:
*Metalinguagem
*Qual é o assunto?
*Transeunte “Claus”,pergunta: Qual é o tema? A msg?
resposta “Claus” : tensäo no cotidiano das pessoas hoje em dia
*Explicitando parâmetros

MARA : Estudo de movimentos monumentais,testar:
– começar grande
– montar pequenos ajustes
– táticas de inícios
– quebras
– abandono
– ligaçöes
– táticas para finais

SHEILA : idem dia 10/8

TARINA: aquecimento estudando articulaçöes e mudanças de tônus Ramiro /Macul

LAURA: estudo do solo conversando com alguém próximo
com sheila- antropofagia,fagocitar o movimento,densidade//
1 diálogo- apropriar(ondulado) passeio articular (ocupaçäo:quetäo do sentido do movimento)
2 diálogo – conversa: gesto mais próximo pensamento,pausa:pontuacäo- vírgula,palavra(assunto näo fragmentado)

16/08/2007 — proposta roteiro —
– solos( uma de cada vez)
– she———————————————– invertendo papéis pesquisa solo/direçäo
– lau——————————————
– tarina———————————-
-mara—————————————
– duo tarina/mara

17/8/2007
proposta:solos por que?pra que?

QUESTÖES
Quando consigo me satisfazer com o Discursso que proponho?
Quando a Formulaçäo Acontece?
Você ,o outro podem Concordar ou Näo mas eu disse!!

O que é o “DEU” ?
Porque espaço PÚBLICO?
Qual é o MAPA?

Que movimentos engajam a pesquisa?
Parece que até agora é sim para tudo!
Achar Näos para algumas coisas?
Por onde começo?
Foco na desestabilizaçäo

LAURA:Porque me mover?
diálogos no corpo fluxo de pensamento testa num lugar para fazer um outro movimento que passeiam pelo corpo todo pelas articulaçöes duas dinâmicas: ondulada e fragmentado
TARINA: articulacäo e tônus/ lembrar : Ramiri e Macul / duo- curvo+ mole-reto / quedas/ pés- joelho / inclinaçöes

SHEILA: disparos/cabeça/braços/ coluna/pernas

>Mapa da relaçäo

#Tema -“DEU “
Qual é a pergunta do DEU?

#Tema -“EPISÓDIO”
Até onde me satisfaço nesse assunto?

21/08/2007 — MARA/SHEILA/LAURA/TARINA —-

1-Início:aquecimento-solos (cada um estuda o seu)

estudos
estudos formalizados
posiçöes
desestabilizar
episódico
primário

sheila- estudos de entradas
estados de ânimo
epopéia,narrativo,episódicos,épico

tarina – mudanças de tônus+ Ramiro+ dinâmica
repeticäo- aquecimento articulacöes+ tônus(ramiro/macul)

mara- monumentais
espaço: dr com sheila
como ocupa?
o movimento já é
espaço já está
pq tal espaço?
tempo de consrtuçäo da imagem
imagens+ exploradas
– prontas

laura- falta de variacäo de tônus

duo tarina e mara-
manipulaçäo mara na tarina
contra -peso
mara-base
lançamento da tarina
identificar imagens/padröesclichês de dança

laura recapitulando
.densidade corpos/espaços
.inverter rotaçöes articulares
.fluxo sem impulso
.mostrar de onde vem a vontade de se mover
.inverter isso,etc…

23/08/2007
Proposta: 1 solo como foco e outras em relação, quem faz solo-foco pode definir as funções das outras…ou não…

Mara: solo monumental
Funções: Tarina – entra no duo; Laura – manipulações (toque); Sheila – dirige (verbal)

Tarina: faz junto quando você gosta
Pede para repetir – junto ou não
Pede para melhorar

Laura: roubo como comentário pontual
Retomar solo passando por tudo? Testando idéia de bastidor, teste para realizar (seleção natural).

Sheila: disparos (estável/instável)
Episódico
Como é possível se comportar em relação ao solo.

24/08/2007

Encontro com Joana, Rafa, participação de Paulo

1- Cartografia
– sensível
– resposta ao contexto
– critérios:potencial vital

2- Cartogarfia do movimento
– flluxo sensível
-relaçäo com o contexto
– evidencia,relacäo/incomodos
da relacäo com o lugar,mas de outras formas

desejo/potencial de gerar ruptura

28/08/2007
Proposta do dia:
– elaboração dos mapas finais
– discussão sobre propostas de Joana e Rafa para ação de 31/08.

30/08/2007
Proposta do dia:
– solo Tarina: estudo das articulações e tônus
Relação com estado dos outros corpos
– solo Mara: 1- “monumental” ; imagens ; movimento
2 – interferências de Tarina e Márcio – indicações verbais para foco monumental.
3 – indicações variadas
– duo Tarina/Mara: manipulações, resistência, Tarina-compactaXpassiva, Mara-base-lançamento.

31/08/2007
Participação: Karina, Joana, Rafa, Gilvan, Sérgio e Paulo.
Proposta do dia:
– mostra dos vídeos, edições do Barco_Virgilio e Projeto Aprendiz, realizados em julho por Karina Ades.
– discussão sobre questões levantadas por Joana e Rafa
– Ação – repetir ação de 30/08 prestando atenção nas relações entre estados corporais.

Sábado na Galeria Olido nós encerramos o nosso primeiro DR… Mas vai continuar… Nós escolhemos estudar e “vender” um processo … Como é que se vende isso? Não dá pra vender, mas dá pra compartilhar,trocar,expor. E é exposição. Nesses dias de etapa final(desde o começo de setembro,no projeto Aprendiz ,até agora na Olido) percebemos como pode `as vezes ser frustrante fazer um ALGO que não está PRONTO. E nunca vai estar , porque a idéia é mesmo essa: um FLUXO constante de mutações onde sempre é aqui e agora. Nós (Laura,Sheila,Mara e eu)nos debatemos nestes dias com nossos próprios pré-conceitos com relação `a palavra PROCESSO. Nos debatemos com nossos desejos de mostrar algo “bom” ou “amarrado” ou “bem resolvido” ou etc . ou algo que possa ser visto como ALGO e não “só” um processo. Alguém esses dias me disse(nem foi sobre o DR, foi sobre outra coisa,numa mesa de bar): “Ai , esse negócio de processo não é comigo… tenho preguiça”. E eu fiquei também pensando nessa necessidade de estabilidade que a gente tem. O tempo inteiro o corpo/mente se cria e recria e nós ainda não nos acostumamos a este PROCESSO, nós queremos a fotografia do momento congelada e representando um algo que nos torne reconhecíveis como nós mesmos.Mas e aí como é que fica? Fica a gente tentando e o momento fugindo , e de vez em quando nós nos encontramos…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: