Aprendiz – Mapa Laura

Mapa para performance inspirada em jogo e idealizado para trio. Cada performer realiza uma ação diferente, para a qual recebe uma instrução escrita. Na primeira rodada, as ações acontecem sequencialmente, por ordem numérica, sendo que: o performer 1 não vê a ação 2; o performer 2 não vê a ação 3; e o performer 3 não vê a ação 1. Numa segunda rodada, repete-se as ações em ordem inversa e todos assistem. Estas duas rodadas compreendem um ciclo. Após cada ciclo completo, os performers trocam de ação. Uma partida termina quando todos os performers tiverem realizado as três ações.

Ação 1 – Lançamento“Você vai propor um movimento ou seqüência de movimentos. Seu foco é físico e sua intenção é buscar clareza para comunicar para o performer 2 apreendê-lo. Você vai se ocupar de estudar sua proposta corporal, como por exemplo: que partes do corpo estão envolvidas, qual(is) inicia(m), que relações estabelecem; quais: impulsos, ritmos, dinâmicas, tensões, espacialidades, etc. …E o que mais te mover”.

Ação 2 – Armação“Você é quem faz o passe, quem media toda a coisa partindo do que viu.”Para esta ação há uma instrução concebida para cada performer, no intuito de potencializar suas especificidades.

Tarina:“Você vai manipular o movimento ou seqüência de movimentos do performer 1. Seu foco é transformar este material em um clichê teatral para o performer 3. Você vai se ocupar de traduzi-lo em uma cena. Pode ser, por exemplo: melodrama, comédia, tragédia, bufão, epopéia, drama, etc. … E o que mais te mover.”

Mara:“Você vai manipular o movimento ou seqüência de movimentos do performer 1. Seu foco é transformar este material em um clichê de dança para o performer 3. Você vai se ocupar de traduzi-lo em um show. Pode ser, por exemplo: jazz, balé, moderno, hip hop, rumba, afro, pop, nova dança, expressionista, etc. … E o que mais te mover.”

Sheila:“Você vai manipular o movimento ou seqüência de movimentos do performer 1. Seu foco é transformar este material em um clichê para o performer 3. Você vai se ocupar de traduzi-lo em uma ação física objetiva. Pode ser, por exemplo: uma gag, uma mímica, uma caricatura, um número, um estereótipo, etc. … E o que mais te mover.”

Ação 3 – Finalização“Você vai sintetizar o movimento ou seqüência de movimentos do performer 2. Seu foco é fazer uma síntese deste material procurando estetizar a idéia fisicamente. Você vai se ocupar de estilizá-la, partindo do que viu. Você pode, por exemplo: se utilizar de gestos, minimizar ou maximizar movimentos, recortar só um pedaço, só a relação com o espaço, etc. … E o que mais te mover.”

A criação deste mapa para performance foi pautada por algumas questões. Umas ligadas à discussão sobre manipulação de informações e autoria. Como cada um manipula as informações que recebe? Cada manipulação é uma versão pessoal, uma composição? Os clichês são informações de domínio público?
Outras relacionadas à intersecção de linguagens na contemporaneidade, como a relação entre dança–teatro–performance. É possível demarcar o que é de domínio específico de cada linguagem? A fisicalidade e a comunicação subjetiva são próprias da dança? A concretização das idéias e a comunicação objetiva são próprias do teatro? A comunicação na performance é mais objetiva que na dança e mais subjetiva que no teatro?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: